Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.bc.uepb.edu.br/jspui/handle/123456789/10416
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.authorBatista, Alcione Remígio-
dc.date.accessioned2016-07-11T16:53:57Z-
dc.date.available2016-07-11T16:53:57Z-
dc.date.issued2016-03-18-
dc.identifier.otherCDD 401.41-
dc.identifier.urihttp://dspace.bc.uepb.edu.br/jspui/handle/123456789/10416-
dc.descriptionBATISTA,A. R. Intericonicidade e interdiscursividade nas charges: um olhar sobre os discursos implícitos. 2016. 46f. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Letras/ Português)- Universidade Estadual da Paraíba, Monteiro, 2016.pt_BR
dc.description.abstractA charge é um gênero discursivo que circula diariamente nos meios midiáticos permitindo que os sujeitos construam uma visão do ambiente e das instâncias sociais que os rodeiam e os representam. Por se tratar de um texto atraente ao leitor, a relação verbal/visual empregada nas charges revela-se num material de grande contribuição para a construção de sentidos. Diante disso, temos as seguintes questões de pesquisa: a) Como as imagens das charges influenciam na construção de sentidos dos discursos implícitos? e b) Como as relações entre imagens (e discursos verbais) podem contribuir na construção de um olhar crítico dos discursos silenciados nas charges? A partir desses questionamentos, temos como objetivo geral investigar como a relação entre as imagens se manifestam nos discursos implícitos para a construção de sentidos das charges. Como objetivos específicos, pretendemos: a) Verificar os discursos implícitos do texto imagético presentes nas charges políticas; b) Analisar como as imagens presentes nas charges reportam a imagens já existentes; c) Observar o papel das imagens propagadas nas charges políticas para a produção de sentidos. Para a realização deste trabalho, tomamos como base o estudo referente à Análise do Discurso de linha francesa, sobretudo nas ideias de Pêcheux (2007) e Orlandi (2007 e 2008). Ainda buscamos respaldo teórico em Joly (1996) e Courtine (2006) na perspectiva dos estudos relacionados ao verbal e não-verbal para compreender questões relativas à intericonicidade e a interdiscursividade. O corpus dessa pesquisa consta de charges coletadas em sites da internet no período de setembro de 2014 a março de 2015. Desse modo, nossa pesquisa é de cunho documental, visto que selecionamos um material gráfico como objeto de estudo. Esta pesquisa caracteriza-se também como sendo qualitativa, pois se propõe a análise e interpretação dos dados coletados. Diante das análises realizadas, percebemos que as charges se constituem como um gênero que pode ser estudado e explorado de modos diferentes, pois além de tratar de um texto humorístico agrada aos leitores com suas diversas contribuições sejam de alerta, riso ou ironias, subsidiando ainda outros entrecruzamentos de discursos para a sua compreensão. Notamos também que as charges, comumente, apresentam uma relação com discursos e imagens já existentes, que fazem com que os sujeitos acionem sua memória discursiva para a sua compreensão, visto que a produção de sentidos nesse gênero é construída a partir do nãodito, no que ficou por dizer. Esperamos através desta pesquisa contribuir para que os leitores possam perceber o que está perpassado nos discursos implícitos, contribuindo assim para a construção de um olhar mais crít ico perante tais discursos que circulam socialmente.pt_BR
dc.description.sponsorshipLuciana Fernandes Nerypt_BR
dc.language.isootherpt_BR
dc.subjectInterdiscursividadept_BR
dc.subjectIntericonicidadept_BR
dc.subjectAnálise do discursopt_BR
dc.subjectChargespt_BR
dc.titleIntericonicidade e interdiscursividade nas charges: um olhar sobre os discursos implícitospt_BR
dc.typeOtherpt_BR
Aparece nas coleções:74 - TCC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
PDF - Alcione Remígio Batista.pdfPDF - Alcione Remígio Batista94.03 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.