Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.bc.uepb.edu.br/jspui/handle/123456789/13380
Título: Do trabalho prescrito ao real: um olhar sobre o gênero profissional e a autorreflexão docente
Autor(es): Figueira, Daniele Tavares
Palavras-chave: Sala de aula
Trabalho realizado
Autoconfrontação simples
Trabalho prescrito
Trabalho real
Data do documento: 4-Fev-2014
Resumo: A profissão hoje em dia ocupa um espaço bastante significativo na vida das pessoas, pois é responsável não apenas pela subsistência humana, mas pelo crescimento pessoal e profissional do homem. Dada a sua importância, pesquisas diversas, fundamentadas nos pressupostos da Ergonomia Francesa e da Clínica da Atividade, passaram a compreender o trabalho desenvolvido por diversos profissionais, através da análise de alguns aspectos, a saber: as noções de trabalho prescrito, realizado (MACHADO, 2009) e real (CLOT, 2010); e o gênero profissional (CLOT, 2010). Nesse sentido, surgiram alguns métodos para a apreensão destes elementos, como, por exemplo, a autoconfrontação simples, que propicia ao trabalhador a auto-observação de suas ações e, consequentemente, favorece a descrição e reflexão sobre a prática (CLOT, 2010). Todavia, a utilização desta perspectiva passou a ser incorporada ao ensino apenas recentemente, trazendo à tona a necessidade de se observar de forma mais aprofundada o trabalho desenvolvido pelo professor (BRONCKART, 2006). Partindo destes pressupostos, este estudo tem como principal objetivo compreender o trabalho desenvolvido por uma docente em sala de aula, ressaltando a importância da reflexão para o melhoramento da sua prática. Para tanto, foi desenvolvido um estudo de caso com uma professora da rede municipal de ensino de Monteiro-PB, utilizando o método da autoconfrontação simples, a partir do qual foi possível contatar que em seu discurso a colaboradora deixou transparecer os três tipos de trabalho citados, focalizando o trabalho realizado, bem como expôs situações que provocam uma distância entre um e outro tipo. Além disso, foi observado o processo refletivo que, inevitavelmente, permeia todo o discurso da docente e os aspectos caracterizadores do gênero profissional, que servem para realçar as particularidades desse grupo de trabalho. Diante disso, a autoconfrontação simples possibilitou a professora não apenas descrever suas ações, elucidando-as para a pesquisadora, mas refletir sobre as mesmas, identificando os pontos positivos e negativos de sua ação, com vistas à melhoria das futuras intervenções.
Descrição: FIGUEIRA, D. T. Do trabalho prescrito ao real: um olhar sobre o gênero profissional e uma autorreflexão docente . 2014. 71f. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização em Estudos Linguísticos e Literários)- Universidade Estadual da Paraíba, Monteiro, 2014.
URI: http://dspace.bc.uepb.edu.br/jspui/handle/123456789/13380
Aparece nas coleções:VI - ELL - Monografias

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
PDF Daniele Tavares Figueira.pdfPDF Daniele Tavares Figueira136.85 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.