Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.bc.uepb.edu.br/jspui/handle/123456789/16796
Título: Cultivo orgânico de alface com biofertilizante otimizado
Autor(es): Moura, Álisson Queiroz
Palavras-chave: Fertilização
SOLVER
Resíduo orgânico
Data do documento: 24-Ago-2017
Resumo: A alface (Lactuca sativa) é uma importante hortaliça cultivada no Brasil e no mundo. O uso demasiado de agrotóxicos em seu cultivo, além de desequilibrar o ambiente e contaminar o agricultor, tem efeito residual, contaminando o consumidor. Frente o exposto os sistemas orgânicos de produção potencializam os processos naturais, caracterizando o agroecossistema como sistema complexo e vivo. Para o cultivo orgânico insumos locais são produzidos, a exemplo de biofertilizantes utilizados para o fornecimento de nutrientes para a planta e manejo de pragas e doenças. A ferramenta SOLVER do Microsoft Excel apresenta a capacidade de formular um biofertilizante otimizado de acordo com as necessidades nutricionais da planta. O objetivo do trabalho foi avaliar o desenvolvimento agronômico, incidência de pragas e doenças e qualidade microbiológica e parasitológica dos biofertilizantes para o cultivo orgânico da alface crespa. Para tanto, foram formulados dois biofertilizantes (I e II), de acordo com as necessidades nutricionais da planta. Os biofertilizantes foram avaliados em dois experimentos, sendo (i) experimento em canteiros e (ii) experimento em vasos, utilizando dois tipos de solo (1 e 2) no experimento em vasos. Analise microbiológica e parasitológica foi realizada nos biofertilizantes. Os biofertilizantes foram aplicados nas concentrações de 20, 40, 60, 80 e 100%. A formulação do biofertilizante II promoveu o desenvolvimento da massa das plantas. Dentre as concentrações testadas, a de 60% do biofertilizante II promoveu o desenvolvimento das plantas quando avaliada utilizando-se o solo 1. Não houve incidência de pragas durante a condução do experimento. O biofertilizante II não teve contaminação bacteriana (coliformes totais e termotolerantes) e nem parasitológica; enquanto que coliformes totais e termotolerantes, assim como enteroparasitas estavam presentes na formulação de biofertilizante I. Conclui-se que maiores estudos devem ser feitos com relação à formulação e concentrações de biofertilizantes para o cultivo da alface orgânica e que a formulação de biofertilizante II tem potencial de uso pelos agricultores.
Descrição: MOURA, Álisson Queiroz Cultivo orgânico de alface com biofertilizante otimizado. 29f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Agroecologia) – Universidade Estadual da Paraíba, Centro de Ciências Agrárias e Ambientais, 2016. [Manuscrito]
URI: http://dspace.bc.uepb.edu.br/jspui/handle/123456789/16796
Aparece nas coleções:60 - TCC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
PDF- Álisson Queiroz MouraPDF- Álisson Queiroz Moura1.71 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.